quinta-feira, 31 de março de 2011

Um quarto de violeta

Era um quarto de Violeta, de uma Violeta ao chão em cacos dispersos nos seus cantos chochos, sem timbre, aqueles pequenos quatro cantos fugidios; seus cantos e os outros cantos eram ecos vazios.
Sua lamúria era dó, enquanto seus sussurros davam ré, rentes às janelas entreabertas, convites para se estar só. Àquelas janelas perpetuavam delicadas cortinas alvas, salvas de antemão da mão a erguer uma flor despetalada.
Em quantos espinhos se feriu, pois que teimosa como uma rosa rodeou com dedos delgados a haste pontiaguda da flor?
Era do seu contragosto, todavia de bom grado: o trinco cego da porta foi retirado, a chave foi sem delonga partida e o mundo de fora não mais serviria assim que as janelas do quarto se fechassem para calar o ranger. O adeus de um amor murcho fez da Violeta muda e desditosa em um princípio desconhecido, vencido por ela,  derrotado para ela, vez que bastaria entender como ser sua antes de ser de outrem (não é nas mudas que brotam vidas também?).
Sua lamúria perdurou sendo dó até seus olhos, cheios, adormecerem no assoalho amadeirado, antes de chegar ao sol.
- Então isso é uma escala – ela confessou às paredes.
Era um quarto de violeta, mas poderia ser um terço, ou metade.



(Marco de Moraes)

10 comentários:

  1. As violetas me lembram o poema "Escreve-me" de Florbela Espanca...

    "“Amo-te!” Cinco letras pequeninas,
    Folhas leves e tenras de boninas,
    Um poema d’amor e felicidade!

    Não queres mandar-me esta palavra apenas?
    Olha, manda então… brandas… serenas…
    Cinco pétalas roxas de saudade…"

    Pra mim, violetas são pétalas de saudades.
    Muito lindo seu texto.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Adorei as notas músicais que ajudaram a dar um ritmo magnífico no poema.. já te disse antes, você escreve muitíssimo bem! Parabéns.

    ResponderExcluir
  3. Dó-ré-si-do-sol ;)

    Ontem um Irmão me ligou, lembrei-me de ti!
    Abraços fraternos,
    Éthos.

    ResponderExcluir
  4. Gostei muito deste site e por isso resolvi colocar uma mensagem para conhecimento de todos. Já existe uma maneira de se fazer grampo de celular. Chama-se telefone espião. Você pode encontrar no site www.celularespiao.net

    ResponderExcluir
  5. consegui ver a Violeta num canto do quarto, com a cabeça entre as pernas, murcha.
    quando ela perceber que o quarto escuro é seu segredo, não vai mais compartilhá-lo com a pena.

    MeninaMisteriosa

    ResponderExcluir
  6. Marco... retribuindo sua visita...
    Adorei seu espaço...
    Escreves lindamente

    Somos todos violetas... esperando por uma luz que nos tire da escuridão... às vezes inteiras, as vezes metade... as vezes quase nada...

    Beijos
    Paz e luz sempre

    ResponderExcluir
  7. Lindo texto, Marco, ritmo fluindo maravilhosamente de uma palavra à outra.

    Adorei aqui, voltarei com certeza.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  8. Lindo seu texto. Deu vontade de ler mais e mais. Mande-me os próximos. Amarei lê-los.

    ResponderExcluir